Modernas Técnicas de Estocagem para o Próximo Milênio.

A Hoechst está implementando um sistema automático de movimentação e estocagem na sua nova fábrica de Suzano.

O grupo farmacêutico Hoechst Marion Roussel, operando em escala mundial, está ampliando a sua capacidade produtiva no Brasil. A nova fábrica em Suzano - São Paulo, que iniciará suas operações no terceiro trimestre de 99, foi concebida de acordo com os mais modernos critérios de logística interna e de processos produtivos.
As equipes e empresas envolvidas em todo o projeto tiveram êxito em planejar de acordo com a indústria farmacêutica, conhecida pela sua inovação, um indicador de direção exemplar para uma fábrica moderna, que atende às mais altas exigências.

O sistema automático de movimentação e estocagem
O elo central entre as áreas de recebimento de material, produção e expedição é o sistema automático de movimentação e estocagem, que abastece os processos com materiais certos, na hora certa.
Esse sistema abrange essencialmente as seguintes áreas: recebimento central de materiais para matéria-prima e embalagens; extração de amostras, separadas por matéria-prima e embalagens; almoxarifado verticalizado (altura de 26m) para estocagem de cerca de 10.000 paletes com matéria-prima e material de embalagem, bem como produtos acabados; área de separação para a produção e para a embalagem; e expedição de produtos.

O planejamento
Em princípio, o planejamento precisou atender às três condições clássicas a viabilidade técnica, o atendimento das questões legais e operacionais, e a comprovação da rentabilidade.
Existe uma outra grandeza em fase de avanço. Trata-se da flexibilidade de sistemas. O perfil dos requisitos para um sistema, determinado por condições externas, poderá sofrer alterações marcantes no decorrer do tempo. Especialmente no ambiente econômico que, hoje, passa por rápidas modificações, existem exigências cada vez maiores, em termos de disponibilidade de fornecimento, flexibilidade e qualidade.
A concepção de soluções ajustadas às necessidades atuais, que simultaneamente dispõe de amplo potencial de ampliação e grande flexibilidade de sistemas, está no centro das discussões. Assim, não deixam de influenciar o planejamento dos sistemas de logística.
Os trabalhos interdisciplinares voltados para o futuro, executados por equipes de especialistas, têm importância especial. Fazendo um retrospecto para a fase de planejamento na Hoechst -podemos observar que isso teve êxito em grande escala. A grande experiência empresarial da equipe da Hoechst, composta por especialistas em planejamento da matriz de Frankfurt e da fábrica de São Paulo, bem como a experiência técnica específica de uma empresa de arquitetura e de planejamento de produção e, da Stöcklin (representada no Brasil pela Vast-Besth Fone 011 5093 9211), como fornecedora do sistema, contribuíram decisivamente para que fossem atingidas as metas.
São elas: fluxos de materiais e procedimentos estruturados e dinâmicos; cobertura das necessidades de pico, com a possibilidade de aumentar escalonadamente as capacidades; desenvolvimento de um layout com grande potencial de flexibilidade, de tal forma que possa ser ampliado funcionalmente, sem grandes transtornos para a produção; cumprimento de todos os requisitos de higiene e limpeza exigidos para uma empresa farmacêutica (GMP); integração das técnicas de informação de acordo com seu mais alto nível de segurança; atendimento das condições exigidas em termos do cálculo de rentabilidade.

O conceito logístico
O resultado deste planejamento executado em conjunto é um sistema de movimentação e estocagem que liga as diversas áreas pelo processo clássico verticalizado de produção.

A integração técnica de informações
Como elemento central entre a informatização principal (sistema Host com SAP/R3) e os comandos dos transelevadores e as diversas áreas de equipamentos de transporte, o sistema de administração de almoxarifados LAKOS assume as seguintes tarefas principais:

  • * Comando e coordenação dos fluxos físicos de material dentro do sistema automático de movimentação e estocagem, onde as rotas de transporte são otimizadas e estabelecidas de acordo com a ocupação do equipamento de áreas parciais individuais.
  • * Gerenciamento de almoxarifado a nível de artigos. Enquanto a informática principal identifica exclusivamente as quantidades totais dos diversos artigos e lotes; no sistema de gerenciamento de almoxarifado são registrados e administrados o local exato de estocagem, a posição no sistema de transporte, as quantidades por lote e todos os demais dados de artigos no sistema de gerenciamento de almoxarifado.
  • * Levantamento de todas as entradas de mercadorias de artigos. As diversas operações como transferência de paletes, retirada de amostras e controle de quarentenas são igualmente apoiados pelo sistema de gerenciamento de almoxarifado
  • * O processamento das necessidades para lotes de produção individuais transmitidas pelo sistema de comando de produção da informática principal. A informática, por outro lado, somente transmite a respectiva necessidade total, enquanto o sistema de gerenciamento de almoxarifado é responsável pela disponibilização dos diferentes artigos. As quantidades individuais de artigos para cada pedido são preparadas pelo sistema de gerenciamento, de acordo com diversos critérios: lote de produção; data de vencimento e quantidade disponível em determinados locais etc.
  • * Registro, preparação e arquivamento de todas as movimentações de artigos.
  • * Remessas e preparação das diversas saídas de produtos em tempo hábil.
  • * Administração de outras áreas de almoxarifados, tais como: depósito de “abertura”; depósito de rótulos e bulas; e depósito especial com materiais dotados de deficiências de qualidade.

O sistema de gerenciamento de almoxarifado LAKOS destaca-se pelas seguintes características: facilidade de uso; alto grau de padronização e, mesmo assim, grande flexibilidade para aplicações específicas de clientes; e tempos de início de operação mais curtos.
Um grande desafio foi representado pela certificação da interface para o SAP. Desse modo, assegura-se que, mesmo nessa área sensível, serão plenamente cumpridos os critérios de validação.

Na reta de chegada
Com a realização do conceito de planejamento descrito, foram incluídas todas as metas tomadas por base para esse projeto.
Isso vale tanto para os desempenhos de sistemas pretendidos e critérios de volume, como também para a integração técnica de informações e a conseqüente realização de todos os critérios GMP referentes à validação. A solução concebida destaca-se especialmente pela sua grande flexibilidade de sistema e seu significativo potencial de ampliação. O quadro orçamentário originalmente definido e os estudos de rentabilidade ligados a ele não apenas serão mantidos, como também otimizados.

O operador de equipamento como parceiro
O sucesso com que se atinge uma integração total dos procedimentos das funções e até que ponto se atinge o objetivo maior da rentabilidade planejada, depende, em grande escala, além da experiência do fornecedor, do “Input”do usuário.
Mesmo para o planejamento e a execução de equipamentos novos em uma instalação nova vale dizer: Nunca haverá uma solução 100%, pois na prática cada projeto fica sujeito a limitações técnicas ou financeiras. Porém, sempre há possibilidade de uma solução otimizada. Essa pressupõe que desde o princípio sejam aproveitadas, para o planejamento dos procedimentos, as experiências específicas da empresa e a formulação clara de objetivos dos usuários, e a experiência técnica do fornecedor, como base para a concepção a ser desenvolvida.
Somente um fornecedor que entenda os requisitos do cliente e as suas necessidades na totalidade poderá oferecer uma solução ajustada ao cliente até o mínimo detalhe.
A chave do sucesso é uma forte parceria entre o fornecedor e o cliente.

Dados do sistema:
Altura do armazém: 26m
Comprimento do armazém 90m
Quantidade de corredores de estocagem 4
Quantidade de transelevadores 4
Capacidade de estocagem aprox. 10.000 paletes
Medidas dos paletes 1.000 X 1.200mm
Peso da carga 1.000 kg
Quantidade de níveis de estocagem 3
Entrada de estoque (ciclo simples) 48 paletes / hora
Retirada de estoque (ciclos duplos) 30 paletes / hora
Comando do sistema Simatic S7
Gerenciamento de almoxarifado Alpha Dec Server
Sistema operacional Unix
Estrutura (convencional) Águia

Revista: Movimentação & Armazenagem - jul./ago. 1999